top of page

Doença Inflamatória Pélvica, DIP e Tratamentos Naturais

O que é a doença inflamatória pélvica (DIP)? É uma infecção dos órgãos reprodutores femininos que podem danificar o útero (útero), trompas de falópio e ovários. É causada por infecção bacteriana. Existem 40 tipos diferentes de bactérias que podem causar DIP, mas cerca de 50 por cento dos casos são causados por doenças sexualmente transmissíveis (DST) gonorréia e clamídia.


”https://www.criesaude.com”alt=”Doença Inflamatória Pélvica, DIP e Tratamentos Naturais: sintomas

Doença Inflamatória Pélvica, DIP, pode causar dor na região abdominal e sem tratamento pode levar à infertilidade, gravidez ectópica e debilitante dor pélvica.

e sintomas, quando presentes podem incluir dor abdominal inferior, corrimento vaginal, febre, queimação com a micção, dor com sexo ou menstruação irregular. Doença Inflamatória Pélvica não tratada pode resultar em complicações a longo prazo, incluindo infertilidade, gravidez ectópica, dor pélvica crônica e câncer.


Os agentes etiológicos envolvidos mais frequentemente são: gonorreia, chlamydia e micoplasma.


Os sintomas da Doença Inflamatória Pélvica vão de nenhum a severo. Se houver sintomas, a febre, a sensibilidade ao movimento cervical, a dor abdominal inferior, a descarga nova ou diferente, a relação sexual dolorosa, sensibilidade uterina, ou anexial ou a menstruação irregular podem ser notadas

Causas da Doença Inflamatória Pélvica: Normalmente, o colo do útero impede que as bactérias que entram na vagina se espalhem para os órgãos reprodutivos internos. Se o colo do útero é exposto a uma doença sexualmente transmissível - como gonorréia e / ou clamídia - o próprio colo do útero se torna infectado e menos capaz de impedir a disseminação de organismos nos órgãos internos. DIP ocorre quando os organismos causadores da doença viajam do colo do útero para o trato genital superior. A gonorréia não tratada e a clamídia causam cerca de 90% de todos os casos de DIP. Outras causas incluem aborto, parto e procedimentos pélvicos

Complicações da Doença Inflamatória Pélvica incluem: Gravidez ectópica, Infertilidade, Endometrite, Salpingite, Abscesso tubo-ovariano, Peritonite pélvica, Periapendicite e Perihepatite

Além de tratarmos a causa é fundamental estabelecermos qual etapa bioquímica da Doença Inflamatória Pélvica estaria sendo mais acometida, para limitarmos a propagação da dor e da inflamação que perpetuam os sintomas.


Doença Inflamatória Pélvica, DIP e Tratamentos Naturais:

Além de tratar a causa, i.e. a infecção, a Terapia com Suplementos em conformidade com os dados clínicos, laboratoriais e confirmados pela bio-ressonância visa restabelecer as funções de defesa do organismo entre outros podem ser indicados: 1.Vitaminas do complexo B, são importantes para desintoxicação, a digestão de proteínas, e muitas outras funções vitais nas células que podem aumentar a energia e diminuir a dor. 2. ácido fólico. 3. vitamina B-12. 4. vitamina C por dia, em doses divididas. 5. zinco. 6. magnésio. 7. CoQ10. 8. acetil-L-carnitina. 9. ginseng com G-115 extrato acrescentou. G 10.ácidos graxos, ômegas. 11.Triptofano. O triptofano é um aminoácido. O triptofano é o precursor do neurotransmissor serotonina. 12. D-L Fenilalanina


Demais Tratamentos (Técnicas Complementares):

Existem inúmeros relatos clínicos e dados científicos de melhora da evolução da Dor Pélvica através da associação da homeopatia e acupuntura, devendo ser usadas somente sob a supervisão, e/ou consulta de um profissional de saúde qualificado. Claro que essas e demais possibilidades devem antes ser checadas através de dados clínicos, anamnese completa, além de exames complementares, podendo incluir o eletro-escaneamento, microscopia e a bioressonância, para termos certeza das melhores opções terapêuticas.

Quando as causas exatas das doenças acabam não sendo totalmente conhecidas:

sabemos que além do aumento da Permeabilidade Intestinal, que acaba promovendo o deslocamento de bactérias dos intestinos à circulação, sem falar da importância da destoxificação

E ainda podemos incluir relações com:o Sono, a Alimentação, a Atividade Física, o Terreno Biológico do qual o Fator pH é uma das variáveis, acúmulo de metais tóxicos, o Eixo e a Sexualidade. outros fatores também podem agravar incluindo drogas, irritantes químicos, e intoxicantes ambientais como campos eletromagnéticos. Todos esses fatores serão checados em consulta.



Acessados em 11-2-17 das 20:00 às 22:30hs


Σχόλια


bottom of page