top of page

Corrimento vaginal, ou leucorreia & Tratamentos Naturais

Corrimento vaginal, ou leucorreia, é uma condição muito comum que tem sido experimentado pela maioria das mulheres de todas as idades, em algum momento ou outro. A boa notícia é que pode ser detectada pela avaliação clínica e exames e corroborados pela avaliação energética sendo tratado adequadamente pela suplementação sem efeitos colaterais.


Mulheres ficam altamente propensas ao corrimento vaginal, tanto por desajustes hormonais, quanto por fatores intestinais, ou ainda fatores locais, por estarem úmidos e cobertos na maioria das vezes. Além disso, as mulheres tendem a suar muito nessa área, o que aumenta as chances de infecções e inflamações. Infelizmente, a maioria das mulheres ficam altamente constrangidas por este problema, como é normalmente caracterizada por um corrimento vaginal com mau cheiro, em geral de cor branca.


Corrimento vaginal e desequilíbrio hormonal: ocorre quando há desajustes dos níveis de estrogênio, e ou progesterona. Alimentação: Ocorre, que quanto mais açúcar e grãos indevidamente comermos, maiores as chances de adquirir infecções e ou corrimentos. Eventualmente, isso poderá enfraquecer ainda mais o seu revestimento intestinal e seu sistema imunológico.


A maioria do corrimento vaginal com odor acontece em parte devido a uma vaginose bacteriana, mas principalmente por Candidíase vaginal, isto é, infecção fúngica: o corrimento é branco, grosso e empelotado. Além dessa alteração na textura e ou na cor, a mulher também pode experimentar coceira e queimação. Geralmente, as infecções fúngicas não apresentam um cheiro muito forte. Elas são o segundo tipo mais comum de infecção vaginal e ocorrem frequentemente após o uso de antibióticos ou em pacientes com diabetes ou ainda com sistema imunológico comprometido

Além da candidíase, caracterizada pelo Corrimento branco-leitoso, outro tipo de corrimento mais comum, é a trichomoníase com odor característico, ou menos frequentemente gardnerela, cuja secreção é amarelada.


Aspectos do corrimento vaginal:

Analise do corrimento vaginal: Vaginose bacteriana- é a causa mais comum de corrimento anormal em mulheres adultas. Basicamente, há bactérias benéficas e prejudiciais; as benéficas ajudam a regular o desenvolvimento das outras. No caso de doença, ou alteração do pH local, o equilíbrio não acontece e as bactérias prejudiciais passam a prevalecer. Os sintomas incluem um corrimento cinza e amarelado, com cheiro de peixe e escorregadio, além de coceira ou queimação no local.

Tricomoníase: Nesse caso, o corrimento vaginal é esverdeado e amarelado, além de espumoso. Essa infecção é causada pelo Trichomonas vaginalis, um parasita unicelular transmitido via relação sexual. Essa condição, o terceiro fator mais comum de alteração no corrimento vaginal, também causa coceira ou dor na região.

Corrimento Vaginal e DST, ou Doenças Sexualmente Transmissíveis, ou ainda ISTs, isto é, Infecções Sexualmente Transmissíveis: As infecções mais comuns, clamídia e gonorreía, às vezes têm o aumento do corrimento vaginal como único sintoma. As características do líquido variam, mas a cor geralmente é cinza, amarela ou verde; já o cheiro é fétido e a aparência, grossa. Nesses casos, as mulheres também sentem dor durante a relação sexual, além de manchas ou corrimento marrom logo em seguida. A vaginose bacteriana, a candidíase e a tricomoníase também podem ser sexualmente transmissíveis. Cânceres do colo do útero ou vaginal: ambas doenças são fatores muito raros na aparição de corrimentos, por isso é fundamental a prevenção!


Além dos vários tipos de corrimento vaginal, juntamente pode ocorrer o desconforto abdominal, a constipação, a irritação abaixo dos olhos e a sensação de queimação nas mãos e pés. Existem outras causas de Corrimento, o usual sendo desequilíbrio da flora intestinal, ou de níveis hormonais. Ambas situações podem ser corrigidas através da orientação alimentar e da correta administração de ervas e suplementos. Além disso, outros fatores a serem corrigidos incluem a constipação ou disbiose intestinal, anemia, inflamação e irritação local, pela coceira, falta de descanso, ou sono.

Há uma série de problemas que podem causar prurido, ou corrimento vaginal. Aqui focando : A vaginose bacteriana, ou BV, além da Candidíase e também Trichomonas, ou ainda líquen escleroso e o cancer vulvar. Oferecemos tratamentos sem efeitos colaterais para cada um deles. Infecções sexualmente transmissíveis, isto é, DSTs ou DST têm, frequentemente, prurido vaginal como sintoma também.



Suplementação ao Corrimento vaginal:

[caption id="attachment_19456" align="aligncenter" width="517"] Indicados a depender de cada caso, de acordo com a clínica, exames laboratoriais e corroborados pela avaliação energética. Aqui apenas alguns exemplos: - Lecitina de soja e ou - Cromo e ou - Quelato e ou - Ômega 3 e ou - Glutamina e ou - NAC e ou - Fibras solúveis e ou - MSM, ou DMSO e ou - Picnogenol e ou - Ác. alfa lipóico e ou - Vitamina C e ou, além de - Ervas, entre outros como a associação de -- Honokiol, e ou berberina e ou Sizigium jambolanum. -Sabendo-se que igualmente importante é cuidar da alimentação, existem alimentos a serem checados para evitar, que incluem: - Açúcares simples, ou refrigerantes, além de - Leite e produtos lácteos e ainda - Farináceos e refinados em geral.


Tratamento Complementar ao Corrimento Vaginal:

Existem inúmeros relatos clínicos e dados científicos de melhora da evolução de quadros de Corrimento, através da associação da homeopatia e acupuntura, devendo ser usadas somente sob a supervisão, e ou consulta de um profissional de saúde qualificado. Entre outras podemos citar: romã e ou alfazema e ou eucalipto e ou losna. Claro que essas e demais possibilidades devem antes ser checadas através de dados clínicos, anamnese completa, além de exames complementares, podendo-se incluir ainda, microscopia e avaliação energética, para indicação das melhores opções terapêuticas.

Referências para Corrimento Vaginal: http://articles.mercola.com/sites/articles/archive/2008/06/10/holistic-treatment-for-candida-infection.aspx Principal Principal http://orthomolecular.org/nutrients/proteins.shtml Secundário http://orthomolecular.org/nutrients/vitamins.shtml Secundário http://orthomolecular.org/nutrients/carb.shtml http://drsaulmarcus.com/Digestion/candida.html - http://orthomolecular.org/nutrients/micronutrients.shtml


Acessados em 11-2-16 das 20:00 às 22:30hs

Posts recentes

Ver tudo

Aids & Tratamentos Naturais

AIDS : O vírus que pode ser visto ou não em pessoas com HIV, pode também permanecer latente, numa forma hibernante, sem dar as manifestações da mesma AIDS - Existem fatores prevalecentes que explicam

bottom of page