top of page

Parkinson e Tratamentos Naturais

Doença de Parkinson (DP), também conhecido como o parkinsonismo idiopático ou primário, ou síndrome da rigidez hipocinética, ou paralisia agitante, é uma desordem degenerativa do sistema nervoso central que afeta principalmente o sistema motor. Os sintomas motores da doença de Parkinson resultam da morte de células geradoras de dopamina na substância negra, uma região do mesencéfalo. Entre vários fatores etiológicos, presume-se haver correlações também com a disbiose intestinal e suas consequências ao nível imunológico, além do fator estilo de vida.


”https://www.criesaude.com”alt=”Parkinson e Tratamentos Naturais: marcha de Parkinson
”https://www.criesaude.com”alt=”Parkinson e Tratamentos Naturais: sintomas de Parkinson

Parkinson: Quatro sintomas motores são considerados cardeais na DP:. -Tremor, -rigidez, -lentidão de movimentos, e -instabilidade postural Outros sinais motores reconhecidos e sintomas incluem: -distúrbios da marcha e postura como festinação (passos embaralhados rápidos e uma postura voltada para o flexionamento ao caminhar) , -distúrbios de fala e deglutição, incluindo distúrbios da voz, e -expressão facial como de máscara (rigidez facial)

Muitos fatores de proteção e de risco foram investigados: a evidência mais clara é para um aumento do risco de Parkinsonismo em pessoas expostas a certos pesticidas. Apenas mais uma razão para evitar usá-los e comer orgânicos sempre que possível. Toxinas ambientais como o mercúrio também têm sido associados com o desenvolvimento da doença de Parkinson. O exercício pode ser também uma ferramenta útil para evitar o Parkinsonismo.


Tratamento Clássico: preconiza-se o uso de agonistas dopaminérgicos como: -bromocriptina, -pergolida, -pramipexol, -ropinirol, -piribedil, -cabergolina, -apomorfina e -lisurida. E ainda Inibidores da Monoamino-Oxidase (IMAO-B): selegilina e rasagilina Todos estes e demais componentes podem ser melhor avaliados de acordo com a clínica, exames complementares e ainda corroborados pela bio-ressonância, justamente para evitarmos, ou minimizarmos efeitos colaterais e maximizarmos a ação terapêutica.

”https://www.criesaude.com”alt=”Parkinson e Tratamentos Naturais

Parkinson e Tratamentos Naturais:

Dados de acordo com a avaliação clínica de cada caso e com confirmação laboratorial e ainda corroborados com a bioressonância para sabermos qual a opção certa em cada caso, aqui apenas alguns exemplos: -L-Fenilalanina -L-Tirosina -CoQ10 -NADH -Vitamina B2 -Vitamina E -Vitamina C -Zinco -Cobre -Selênio -Mucuna -ÁC. FÓLICO -Ômega 3 -QUELAÇÃO: Chumbo, mercúrio e alumínio são muito maléficos no Parkinson E também checamos a presença de metais tóxicos, flúor, asbestos.

”https://www.criesaude.com”alt=”Parkinson e Tratamentos Naturais e polifenóis

Demais Tratamentos (Técnicas complementares):

Existem inúmeros relatos clínicos e dados científicos de melhora da evolução do Parkinsonismo através da associação da homeopatia e acupuntura, devendo ser usadas somente sob a supervisão, e/ou consulta de um profissional de saúde qualificado. Claro que essas e demais possibilidades devem antes ser checadas através de dados clínicos, anamnese completa, além de exames complementares, podendo incluir o eletro-escaneamento, microscopia e a bio-ressonância, para termos certeza das melhores opções terapêuticas. E também sem nos esquecermos dos fatores predisponentes, ou desencadeantes que levaram a este quadro clínico, o que pode requerer o acompanhamento de especialistas.

Quando as causas exatas das doenças acabam não sendo totalmente conhecidas:

sabemos que além do aumento da Permeabilidade Intestinal, que acaba promovendo o deslocamento de bactérias dos intestinos à circulação, sem falar da importância da destoxificação

E ainda podemos incluir relações com:o Sono, a Alimentação, a Atividade Física, o Terreno Biológico do qual o Fator pH é uma das variáveis, acúmulo de metais tóxicos, o Eixo e a Sexualidade. outros fatores também podem agravar incluindo drogas, irritantes químicos, metais tóxicos e irritantes ambientais. Todos esses fatores serão checados em consulta.


Referências: -http://orthomolecular.org/nutrients/fats.shtml -http://orthomolecular.org/nutrients/vitamins.shtml -http://articles.mercola.com/sites/articles/archive/2006/06/01/a-radical-dietary-approach-to-fighting-parkinsons.aspx -http://articles.mercola.com/sites/articles/archive/2002/10/30/parkinsons-part-one.aspx -http://orthomolecular.org/nutrients/proteins.shtml -http://orthomolecular.org/nutrients/micronutrients.shtml -Acessados em 15-2-16 às 21:

Comments


bottom of page