top of page

Psoríase e Tratamentos Naturais

Psoríase (do grego psora "coceira" + -sis "ação, condição") é uma doença inflamatória crônica da pele, podendo afetar mucosas, unhas e até articulações. Graças a Clínica e exames complementares aliados a Bioressonância é possível oferecer-se a Psoríase Tratamentos Naturais como: suplementos, ervas e homeopatia.



https://www.criesaude.com”alt=”Psoríase & Tratamentos Naturais e Integrativos /Psoríase manifestação na pela & Medicina Integrativa
Crédito: Ackerman, Atlas of Dermatology

soríase é caracterizada pela presença de lesões avermelhadas, bem delimitadas, descamativas,em qualquer parte do corpo. Apresenta período de melhora e piora ao longo da sua evolução. A psoríase pode levar a uma piora na qualidade de vida dos pacientes, devido a rejeição das pessoas que os cercam. Acontece com homens e mulheres de qualquer idade, sendo frequente o seu aparecimento na terceira década de vida. Causas A psoríase é uma enfermidade imunomediada e imunoestimulada por citocinas do espectro Th1 e Th17. Está relacionada a um excesso de linfócito T, uma célula de defesa do organismo, sendo portanto uma doença autoimune. Dos genes o PSORS1 responsável por 35-50% dos casos genéticos, mas que pode ser amenizada ou controlada por fatores epigenéticos. Também é fortemente correlacionada com um histórico familiar de:

Diabetes (20-30%), depressão maior (10-30%) e hipertensão (20-40%). Fatores psicoemocionais, especialmente estresse e depressão, estão associados com o aparecimento (cerca de 82% dos casos) e agravamento dos sintomas. De forma semelhante o clima frio e seco também agravam os sintomas e favorecem seu aparecimento precoce. Não é contagioso. O fenômeno de Koebner é relatado em 30% dos aparecimentos e faringite em 10%. Outros fatores comuns são a doença de Crohn, uma doença crônica inflamatória intestinal e infecções fúngicas. O uso de medicamento corticoide (também conhecido como cortisona)injetável ou oral pode levar ao agravamento da psoríase, podendo chegar a 100% do corpo, chamada psoríase eritrodérmica. (Fonte; Sabbag C.Y.Psoríase:descobertas além da pele.Ed Yendis 2010


Locais de instalação habituais das lesões psoriáticas Na maioria dos casos, apenas a pele é acometida, não sendo observado qualquer comprometimento de outros órgãos ou sistemas. Em aproximadamente 30% casos há artrite associada. Como é uma doença que atinge a pele, órgão externo e visível, esta doença tem efeitos psicológicos não negligenciáveis. Causas A psoríase é uma enfermidade imunomediada e imunoestimulada por citocinas do espectro Th1 e Th17. Está relacionada a um excesso de linfócito T, uma célula de defesa do organismo, sendo portanto uma doença autoimune.


Dos genes o PSORS1 responsável por 35-50% dos casos genéticos, mas que pode ser amenizada ou controlada por fatores epigenéticos. Também é fortemente correlacionada com um histórico familiar de: diabetes (20-30%), depressão maior (10-30%) e hipertensão (20-40%). Fatores psicoemocionais, especialmente estresse e depressão, estão associados com o aparecimento (cerca de 82% dos casos) e agravamento dos sintomas. De forma semelhante o clima frio e seco também agravam os sintomas e favorecem seu aparecimento precoce. Não é contagioso. O fenômeno de Koebner é relatado em 30% dos aparecimentos e faringite em 10%. Outros fatores comuns são a doença de Crohn, uma doença crônica inflamatória intestinal e infecções fúngicas. O uso de medicamento corticoide (também conhecido como cortisona)injetável ou oral pode levar ao agravamento da psoríase, podendo chegar a 100% do corpo, chamada psoríase eritrodérmica. (Fonte; Sabbag C.Y.Psoríase:descobertas além da pele.Ed Yendis 2010).[/caption]


Terapia com Suplementos:

Indicada de acordo com os dados clínicos, exames complementares e ainda rechecados através da bio-ressonância, aqui apenas alguns exemplos: 1)- B1 Cloridrato de tiamina: 300 mg a 500 mg, 30 minutos antes das refeições e durante a noite 2) B3 A niacina (ácido nicotínico). Recomendamos 100mg de 3 gramas, trinta minutos antes das refeições e durante a noite 3) Piridoxina (vitamina B6): A falta desta vitamina demonstrou induzir anemia hipocrômica microcítica e lesões neurológicas.

4) cobalamina (vitamina B12): B12 é reconhecido como um factor na síntese de mielina. 5) Ácido ascórbico (vitamina C): 6) A riboflavina (vitamina B2): 7) A vitamina E 8)Óleo de Fígado de bacalhau: 9)AMP Ácido adenosina-5-monofosfórico: 10) Colina: 700 mg a 1400 mg depois de cada refeição e a noite 11) Lecitina: Damos 1200 mg. Lecitina de feijão de soja após cada refeição. 12) Magnésio: 100mg. depois de cada refeição para fornecer iões adicionais para a atividade muscular. É um ativador da enzima. 13) Gluconato de cálcio 14) Pantotenato de cálcio


Demais Tratamentos (Técnicas complementares):

Existem inúmeros relatos clínicos e dados científicos de melhora da evolução de quadros de psoríase, através da associação da homeopatia e acupuntura, devendo ser usadas somente sob a supervisão. Claro que essas e demais possibilidades devem antes ser checadas através de dados clínicos, anamnese completa, além de exames complementares, podendo incluir o eletro-escaneamento, microscopia e a bioressonância, para termos certeza das melhores opções terapêuticas.

Quando as causas exatas das doenças acabam não sendo totalmente conhecidas:

sabemos que além do aumento da Permeabilidade Intestinal, que acaba promovendo o deslocamento de bactérias dos intestinos à circulação, sem falar da importância da destoxificação

E ainda podemos incluir relações com:o Sono, a Alimentação, a Atividade Física, o Terreno Biológico do qual o Fator pH é uma das variáveis, acúmulo de metais tóxicos, o Eixo e a Sexualidade. outros fatores também podem agravar incluindo drogas, irritantes químicos, metais tóxicos e irritantes ambientais. Todos esses fatores serão checados em consulta.

Agendamentos:

Entre em contato conosco nos seguintes telefones: :

  • (11) 3889-0273 ou 95321-1835 ambos ZAP


- http://www.mayoclinic.com/health/lupus/DS00115/DSECTION=alternative-medicine - - http://www.townsendletter.com/Klenner/KlennerProtocol_forMS.pdf – – http://orthomolecular.org/nutrients/proteins.shtml

– http://orthomolecular.org/nutrients/carb.shtml - Acessados em 18-2-2016 às 9:00hs


Comments


bottom of page