top of page

Campos Eletromagnéticos como fator prejudicial à saúde e tratamentos naturais.

https://www.criesaude.com.br/post/Campos Eletromagnéticos como fator prejudicial à saúde e tratamentos naturais: arte

A exposição aos CEM (Campos Eletromagnéticos) artificiais tem claramente efeitos adversos sobre a humanidade.  O que ainda é controverso é a extensão e a natureza da influência direta e seus efeitos, pois pode variar a cada pessoa.

 A preocupação individual com os CEM aumenta com a exposição pessoal e seus efeitos indiretos, como os observados na síndrome de estresse. O atual nível de público e regulador ação sobre o risco menos certo associado à exposição passiva a a fumaça do tabaco fornece um modelo para um nível apropriado de preocupação sobre CEM. O fato de a exposição involuntária aos CEM ser controlada principalmente pela indústria, e não pelas atividades públicas, não deve impedir os esforços para mudar o meio, ou local de exposição, o que pode ser feito inclusive com aparelhos neutralizantes de CEM, além da avaliação à predisposição aos CEM, pelas análises bioquímica e energética.


Todos os tipos de CEM produzidos pelo homem são polarizados (direção única, geralmente vertical), enquanto CEM produzidos naturalmente são não polarizados e dispersos em todas as direções. Como você pode ver na figura 1, CEM polarizados de múltiplas fontes passam por e interferências destrutivas que amplificam suas intensidades em muitos pontos. Os CEM naturais produzidos pelo sol etc. são não polarizados, com CEM ondas enviadas em todas as direções (número infinito) e ao longo de todos os planos produzidas por grandes números de transições moleculares, atômicas ou nucleares de orientação aleatória e diferenças de fase aleatórias entre eles (ver figura 2). Assim, eles sempre sofrem interferência destrutiva com a soma das ondas igualando zero. Assim, não há força sobre moléculas carregadas ou polares no corpo além de uma força geral aumentar o calor se for grande o suficiente.


Mas todos os CEM produzidos pelo homem são polarizados, os quais passam por interferência, múltiplas fontes podem resultar na multiplicação da força das energias CEM em vários pontos que variam imprevisivelmente em localização e força dependendo do localização da fonte e frequência, causando efeitos biológicos variados imprevisíveis, ou resultar em “pontos quentes” entre outros.


Processamento dos CEM danosos:

As formas de onda reforçadas e polarizadas das correntes alternadas podem forçar todos moléculas carregadas ou polares a oscilarem em planos paralelos e em fase ao campo EM aplicado. Este é um grande problema para sensores eletroquímicos de membrana celular e sensores de íons controlados. canais, que incluem aqueles para Ca+, K+, Na+, etc., que resultam em uma cascata de efeitos celulares.


Organismos vivos na Terra foram expostos a CEM não polarizados provenientes do início dos tempos, mas nunca foram expostos a CEM polarizados criados a partir de tecnologia humana moderna. Uma exposição a campos eletromagnéticos polarizados pode causar oscilações aleatórias aumentadas, que não tem efeitos biológicos benéficos, mas um efeito entrópico, isto é, ocasionando oscilações e danos teciduais e comportamentais.


A radiação EMF polarizada de apenas 1 W emitida por um telefone celular pode danificar o DNA e causar efeitos adversos à saúde2,3,4,5,6. Os dados de segurança estimam os potenciais efeitos prejudiciais térmicos usando uma fórmula para exposição a campos eletromagnéticos não polarizados e não pulsados. A bioatividade dos CEM se correlaciona com os pulsos de pico, e não com a média, o que é como o WiFi moderno, as torres de celular e outros eletrônicos modernos. Eles são muito mais potentes e capazes de provocar uma resposta biológica em pequenas doses não termicamente prejudiciais, que é o única suposto mecanismo usado em modelos para determinar níveis seguros de CEM exposição. 13-25 O uso da dose média de CEM ao longo do tempo subestima grosseiramente a potenciais efeitos biológicos de CEM pulsados. Centenas de estudos demonstraram e apoiam o fato de que níveis muito baixos intensidade, CEM polarizados, pulsados ​​e de ação não térmica podem resultar em ativação anormal do canal de cálcio dependente de voltagem, mesmo em níveis que são 7,2 milhões de vezes inferiores ao que é considerado como exposição segura.


https://www.criesaude.com.br/post/Campos Eletromagnéticos como fator prejudicial à saúde e tratamentos naturais: Sintomas aos CEM

Efeitos dos CEM na saúde  

Nos últimos 20 anos, surgiu um corpo robusto da ciência independente, mostrando resultados negativos significativos, por impactos biológicos da exposição à radiação eletromagnética. Incluindo evidências de:

  • atraso no desenvolvimento,

  • disfunção neurológica e cognitiva,

  • doenças neurodegenerativas,

  • doenças cardíacas com anomalias,

  • deficiências da tireoide e de outros hormônios,

  • efeitos reprodutivos,

  • envelhecimento acelerado,

  • diabetes,

  • autoimunidade,

  • fadiga,

  • câncer e muito mais.1-8  

  • Foi demonstrado que os CEM causam aumento de radicais livres e inflamação, com

  • disfunção imunológica,

  • disfunção mitocondrial,

  • perturbação epigenética,

  • ativação anormal de canais iônicos dependentes de voltagem,

  • intestino permeável e

  • Aumento da permeabilidade da barreira hematoencefálica entre outros sérios problemas de saúde.(1-8) Isto tudo foi bem reconhecido no início dos anos setenta pelo Dr. Robert O. Becker (duas vezes nomeado para o Prêmio Nobel) que disse: “Não tenho dúvidas de que, no momento presente, o maior elemento poluente do meio ambiente da Terra é a proliferação de campos eletromagnéticos (CEMs) artificiais.


Campos Eletromagnéticos como fator prejudicial à saúde e tratamentos naturais, aqui apenas alguns exemplos:

Categorias de Peptídeos  Peptídeos imunomoduladores — Timosina Beta 4 (Tβ4)/TB4 Active Frag —BPC-157 — Timosina Alfa 1 — Timulina/timogênio – Epithalon/Pinealon  Peptídeos do sono Epitalon/Pinealon Peptídeo indutor do sono Delta (DSIP) CJC/Ipamorelin (GHRH/GHRP)(outros combos) AOD  Peptídeos cerebrais (memória, depressão, ansiedade, TCE, função cerebral, etc.) - Semáx -Selank - Cerebrolisina – Dihexa – Cortágeno — Sinérgico com epitalon, TB4, TB4 Active Frag, BPC-157, DSIP  

A maioria desses peptídeos é produzida naturalmente pelo corpo, mas alguns são sintéticos.

  • CoQ10

  • Vits.D3, K2, E,

  • Ác alfa lipóico

  • Selênio, zinco, silício

  • Vit.C

  • NAC

  • Caldo de ossos

  • Ômega 3 entre outros


Demais tratamentos complementares:

Atualmente disponibilizam-se inúmeros aparelhos para cancelar, ou ao menos diminuir os efeitos dos CEM nocivos.

Em consulta podemos analisar para ver qual a melhor solução para cada caso.


Quando as causas exatas das doenças acabam não sendo totalmente conhecidas:

sabemos que além do aumento da Permeabilidade Intestinal, que acaba promovendo o deslocamento de bactérias dos intestinos à circulação, sem falar da importância da destoxificação

E ainda podemos incluir relações com:o Sono, a Alimentação, a Atividade Física, o Terreno Biológico do qual o Fator pH é uma das variáveis, acúmulo de metais tóxicos, o Eixo e a Sexualidade. outros fatores também podem agravar incluindo drogas, irritantes químicos etc. Todos esses fatores serão checados em consulta.


Referências:

Comments


bottom of page