top of page

Ansiedade & Tratamentos Naturais


Crie Saúde

Ansiedade em seus vários tipos pertencem a categorias de transtornos mentais, com sentimentos concomitantes de medo.


​A preocupação em relação ao futuro é característica comum da ansiedade. Concomitantemente, ocorre o medo em primeiro lugar, que é uma reação a eventos atuais, porém a culpa e frustração em relação a eventos do passado, muitas vezes ocorrem também. Outros tipos de comportamentos podem surgir como: - Pânico, primeiramente e secundariamente: - Fobias específicas Estes sentimentos podem causar sintomas, tais como: Principalmente dificuldades de concentração e memória, Qualquer um desses sintomas podem ser causadas pela depressão ou ansiedade: - Primeiramente sentir-se cansada(o) ou indisposta(o) , - Falta de interesse ou prazer em fazer as coisas, seguido de Melancolia ou desesperança, seguido por, até muitas vezes como efeito rebote: - Pensamentos muito acelerados, ou preocupantes, principalmente com tensão e ansiedade, como decorrência: - Pensamentos ou comportamentos repetitivos, seguidos de - Ataques de pânico, - Medo de uma situação ou objeto específico, finalmente - Dificuldade em adormecer, ou ficar acordado e - Falta de apetite, ou excesso de, com taquicardia e tremores.


Além de se concentrar numa área cerebral específica, cada Neurotransmissor modula a ansiedade de diversas formas:

- Adrenalina : Luta ou fuga - Noradrenalina: concentração - Dopamina: Prazer (estes 3 são principalmente envolvidos na agitação) - Serotonina : Humor - GABA : Calmante - Acetilcholina : Aprendizado (estes 3 são principalmente envolvidos na aquietação) - Glutamato : Memoria - Endorfinas: Euforia (estes 2 são principalmente envolvidos na modulação) No decorrer de uma situação de desequilíbrio, podem-se gerar agravações de outros sintomas, além de transtornos psíquicos e alterações de inúmeros neurotransmissores.

A ação da agitação, ou preocupação nem sempre é maléfica, pois permite sairmos da zona de conforto. Mas, quando em excesso faz evoluirmos ao estresse, ou ainda ao pânico. Quanto menos fatores defensivos, nota-se que piores serão as consequências. Justamente, são os fatores defensivos que mais acabam surgindo com o tratamento que visa corrigir as alterações bioquímicas e moleculares, assim sendo, quanto maior a defesa bioquímica, menor será a defesa psíquica!

Notamos que, quando faltam os fatores de estabilização bioquímica comportamental, ocorre a tendência para evoluir a níveis de ansiedade cada vez maiores e qualquer mudança acaba gerando insegurança, que por sua vez gera mais estresse e consequentemente, ainda mais agitação, se não houver a devida correção.


Ansiedade e suas repercussões MENTAIS & orgânicas:

Sintomas de excitação autonômica

(1) Palpitações ou batimentos cardíacos acelerados.

(2) Sudorese.

(3) Tremendo ou sacudindo.

(4) Boca seca (não devido a medicação ou desidratação).

Sintomas relativos ao tórax e abdome

(5) Dificuldade para respirar.

(6) Sensação de asfixia.

(7) Dor ou desconforto no peito.

(8) Náusea ou desconforto abdominal (por exemplo, agitação no estômago).

Sintomas relativos ao cérebro e à mente

(9) Sentir-se tonto, instável, fraco ou atordoado.

(10) Sentimentos de que os objetos são irreais (desrealização), ou que o eu está distante ou "não está realmente aqui" (despersonalização).

(11) Medo de perder o controle, enlouquecer ou desmaiar.

(12) Medo de morrer.

Sintomas gerais

(13) Ondas de calor ou calafrios.

(14) Dormência ou sensações de formigamento.

Sintomas de tensão

(15) Tensão muscular ou dores.

(16) Inquietação e incapacidade de relaxar.

(17) Sentindo-se tenso, ou no limite, ou de tensão mental.

(18) Sensação de nó na garganta ou dificuldade para engolir.

Outros sintomas inespecíficos

(19) Resposta exagerada a pequenas surpresas ou sobressaltos.

(20) Dificuldade de concentração ou mente vazia devido a preocupação ou ansiedade.

(21) Irritabilidade persistente.

(22) Dificuldade em pegar no sono por causa da preocupação.


O transtorno não preenche os critérios para transtorno de pânico (F41.0), transtorno de ansiedade fóbica (F40.-), transtorno obsessivo-compulsivo (F42.-) ou transtorno hipocondríaco (F45.2).


Apesar das causas da Ansiedade serem presumíveis, outros fatores também podem agravar incluindo drogas, irritantes químicos, metais tóxicos e irritantes ambientais.

E ainda podemos incluir relações com:

o Sono, a Alimentação, a Atividade Física, o Terreno Biológico do qual o Fator pH é uma das variáveis, o Eixo e a Sexualidade. Lembrando que existem soluções para todas as situações citadas.


Terapia com Suplementos:

Indicados a partir de dados obtidos pela clínica e exames complementares Em relação a interação entre suplementos e metabolismo cerebral constatamos haver as seguintes substâncias que podem-se modular: - Vitaminas: B3 (niacina ou niacinamida), B6 (piridoxina) e principalmenteB12 (cobalamina), sem contar - Magnésio, selênio - Ômega-3, entre vários outros - Com a análise, podemos detectar distúrbios minerais por Excessos, que são passíveis de eliminação: metais tóxicos e flúor entre outros.

Tratamentos Complementares:

Existem inúmeros relatos clínicos e dados científicos de melhora da evolução de quadros de ansiedade e estresse, através da associação da homeopatia e acupuntura.Entre outras podemos citar: Camomila, Lavanda, Chá verde, Lúpulo, alcachofra, Valeriana, entre outros. Claro que essas e demais possibilidades devem antes ser checadas através de dados clínicos, anamnese completa, além de exames complementares, podendo-se incluir ainda, avaliação energética, entre outros, para indicação das melhores opções terapêuticas.


Embora a causa da Ansiedade seja conhecida, sabemos que além do aumento da Permeabilidade Intestinal, que acaba promovendo o deslocamento de bactérias dos intestinos à circulação, outros fatores também podem agravar o quadro clínico incluindo: bactérias ou vírus, drogas, irritantes químicos e irritantes ambientais.

E ainda podemos incluir relações com:


INSIGHT E RESUMO:

A ansiedade decorre de vários fatores. A própria sociedade nossa, pela demanda de performance cada vez maior, facilita essa disposição.

A questão principal é saber então se esse nível de estado ansioso está sendo suportável, ou não:

- Consegues esvaziar a mente sem criar outras dependências??

- Seu sono está ok? Você acorda mais disposta(o)?

- Você consegue se enxergar interiormente? Ou essa situação lhe traz algum tipo de sofrimento?

- Tem tido um desempenho insuficiente no seu trabalho?

Se suas respostas forem afirmativas para apenas uma dessas questões, então não se preocupe, pois apesar da ajuda ser necessária, temos soluções e lembre-se: suas dificuldades quando corretamente sanadas lhe trarão o empoderamento!


  • Contatos para agendamento:

  • (11) 3889-0273 ou 95321-1835 ambos ZAP

Referências:

- http://orthomolecular.org/nutrients/proteins.shtml - http://orthomolecular.org/nutrients/micronutrients.shtml - http://articles.mercola.com/sites/articles/archive/2002/02/02/disorders.aspx - http://www.calmclinic.com/anxiety/biochemistry-of-anxiety - https://en.wikipedia.org/wiki/Anxiety - http://orthomolecular.org/library/jom/2006/pdf/2006-v21n04-p205.pdf - http://orthomolecular.org/nutrients/vitamins.shtml

Acessados em 14-2-2016 às 16:00hs.


Posts recentes

Ver tudo

Aids & Tratamentos Naturais

AIDS : O vírus que pode ser visto ou não em pessoas com HIV, pode também permanecer latente, numa forma hibernante, sem dar as manifestações da mesma AIDS - Existem fatores prevalecentes que explicam

bottom of page